Page-content-background

Cavalo Arabe Polones

Certamente a mais antiga criação de cavalos árabes do mundo seja a polonesa. As guerras que os Turcos moveram à polônia durante os séculos XVI e XVII, inicialmente infligiram serias derrotas pela excelência de sua cavalarias. Em seguida poloneses aprenderam o imenso valor que o sangue árabe trazia a suas manadas.
As primeiras criações foram a partir de animais capturados dos turcos. A seguir, outros, vindo diretamente por aquisição das tribos beduínas da Arábia, eram enviados por emissários dos príncipes que iam buscar os melhores Garanhões e éguas. Os primeiros haras poloneses a criar árabes puros foram os dos príncipes ZASLAWSKY e OSTROGSKY, mais tarde reunidos em CRESTOWKA, pela família do príncipe SANGUSKO, já no final de 1600.
A cavalaria polonesa sempre foi considerada a melhor da Europa, e baseava suas montadas nos cavalos da raça Árabe.
Hieronimus Sangusko príncipe da polônia envia em 1803, Kojetan Bursky, ao deserto para trazer o que havia de melhor em garanhões e éguas, sem olhar o preço ou dificuldade para consegui-los.
Uma figura legendária surge na Polônia nessa época, a do conde WACLAW RZEWUSKY, que decide ele mesmo ir ao deserto buscar os mais nobres espécimes em 1817. RZEWUSKY que era apaixonado pelos cavalos árabes apaixona-se então pelo deserto, passando a viver como beduíno entre eles e a lutar por sua independência. Waclaw obtém dos Sheiks do deserto o titilo de Emir (príncipe) pelas inúmeras vitórias que trouxe para a causa árabe.
Após 9 anos de lutas e expedições. RESEWUSKY retorna a Polônia, trazendo consigo 89 sementais e 45 éguas das mais extraordinárias linhagens.
Estas importações foram seguidas de muitas outras, credenciando a Polônia como o primeiro estado do ocidente a reconhecer no cavalo árabe suas excelsas qualidades, muito tempo antes que os ingleses o descobrissem.
O cavalo Árabe na polônia sempre foi venerado como o melhor de montaria, ao contrario de outros países que o introduziram mais pela sua beleza.
Em 1845, o mais antigo haras da polônia, SLAWUTA, já possuía 408 cavalos árabes de puro sangue. Foi SLAWUTA que, por um dote fundou o Haras ANTONINY da família POTOCK. Do Haras Antoniny veio para a Inglaterra o extraordinário reprodutor SKOWRONEK, considerado até hoje, o cavalo do século.
Em 1927 SKORKOWSKY, lança um programa de testar os cavalos árabes em corridas, programa que se mantém até hoje.
No criatório polonês, o cavalo árabe deve passar por rigoroso período de cinco anos nas pistas do hipódromo de Varsóvia ou Cracóvia. Somente aqueles mais destacados por suas campanhas, que tenham demonstrado uma constância de medias de carreiras por ano e após tudo isto estiverem com os locomotores e tendões perfeitos, serão aproveitados na reprodução.
No dizer de PANKOWSKY substituímos o teste dos campos de batalha, pelo das pistas. Assim só serão aproveitados os que tiverem garra, saúde e vontade de vencer.
Pela criteriosa seleção, a velocidade do cavalo polonês se aproxima muito do P.S.I. Recentemente Rapsody in Bkue filha de WIST, obteve o recorde mundial para a raça Árabe, ao vencer, nos estados Unidos, a taça Hamer. Rapsody In Blue percorreu 1700 m. em 1

 

SUGARLOAF SIRHARA & Daniella Dierks

Photos

Videos

Share This

]
Greca Arabian Stud Haras Greca/El Aduar
Est. da Galinha, 800, Osório,
RS, 95550-000, Brasil
Phone: +55 51 33916020
Cel : +55 51 91865268
Email: cavaloarabe@cavaloarabe.org
Footer-image